sábado, 10 de abril de 2010

QUANDO PASSARES PELAS ÁGUAS


Mestre o mar se revolta as ondas nos dão pavor!
Quem já teve a oportunidade de navegar em alto mar, e teve a experiência de ver o mar encapelado; pode ter ideia do que passaram os discípulos ao perceberem o grande volume de águas que as ondas ameaçavam lançar sobre o barco em que navegavam.
Quem nunca viu o furor do mar, de dentro de uma embarcação em alto mar, não pode mensurar o terror que afligiu o coração daqueles homens. Posso garantir, que de modo muito
  semelhante poucos dos críticos de plantão ou mesmo a grande massa de solidários pode ter noção do que vai no coração dos que foram encontrados pelas tragédias causadas pelas chuvas, que caíram do dia 7 ao dia 9 de Abril.
Águas que fizeram muitos submergirem, nem sempre pelo seu volume, mais pela sua capacidade de arrastar o que lhe impedisse o curso. Fossem encostas, lixo, casas, carros; entre tantos outros fatores de resistência. O que faltou para que tanta dor fosse estancada antes de se instaurar em nosso peito. Digo nosso por que chorei e choro por ver tantos que perderam a vida, os filhos, esposas ou outros ente queridos; o trabalho de toda vida ou as esperanças.
O que faltou? Pude ver e ouvir as declarações das autoridades. Deixando sempre claro que não eram responsáveis por nada. Como se nesse tempo isso fosse relevante. Não é. Quem se foi não pode ouvir desculpas; quem sobreviveu ainda não tem como as assimilar.
O que faltou? na História da Bíblia diz que Jesus estava no barco. Ele levanta e dá ordem ao vento e ao mar e estes imediatamente lhe obedecem.
É claro que em nossa tragédia muitos não tiveram tempo de chamar o Mestre. Alguns depoimentos afirmavam que: Foi muito rápido!
Essas águas já causaram as tristezas que não podem ser desfeitas. Mas podem os que foram atingidos, contar com o consolo do Espírito Santo.
Convoco você a orar pelos enlutados; mas, te oriento a agir em favor dessa gente, como:
A Igreja Presbiteriana Central de Japeri está recebendo doações de roupas e alimentos não perecíveis, colchões, água potável, além de material de higiene pessoal que estão sendo distribuídos aos desabrigados e desalojados. Os que desejarem contribuir poderão levar suas doações para a Igreja.

Nosso endereço é: Rua Profª Carmem Carlos, 174 - Japeri-RJ
Tel: 21 2670-1645.

Quando passares pelas águas elas não te submergirão! Clamemos ao Senhor que seja assim!


Soli Deo Gloria!

Rev. Orlando Ferreira dos Santos

2 comentários:

Lidia disse...

Amado Pastor, ótima iniciativa! Oro para que possamos esperar sempre no Senhor, entendendo que Ele sabe de tudo que se passa em nossa vida, que Ele vai agir se Nele crermos.

Que Deus continue abençoando estas famílias trazendo plena paz!

O Senhor conhece o nosso sofrimento, assim diz sua preciosa palavra em Deuteronômio 2.7.

Fiquem na paz!

Lídia Freitas - Membro da IPCJ.

Reverendo Orlando Ferreira dos Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.