segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Reflexões sobre a Igreja

"Esse texto é uma tentativa de reproduzir a mensagem que compartilhei com a  Igreja Presbiteriana Central de Japeri no Culto Dominical noturno de 16 de Janeiro de 2011."

Nós fazemos parte de uma instituição, uma comunhão, um Reino constituído por muitos povos, estabelecida pelo próprio Deus, que abarca homens e mulheres do passado, do presente e do futuro (Confissão de Fé de Westminster - Cap. XXV, Seção I). Ela é a Igreja invisível, simplesmente universal e supratemporal.
 Como Igreja visível, ainda vamos completar 500 anos, desde de que o Presbiterianismo tomou forma na Escócia, no século XVI (Portal da IPB), com a ressalva de que temos uma história "pré-Reforma". Como Igreja Presbiteriana do Brasil completamos 150 anos em 2010, e agora, mais especificamente em Abril de 2011, comemoramos 50 anos de existência como Igreja Presbiteriana Central de Japeri - somos parte da IPB, parte do Protestantismo Histórico mundial, parte da Igreja universal que está "assentada com Cristo e em Cristo nas regiões celestiais".
Relembrando Paulo, dirigindo-se aos presbíteros em Éfeso (Atos 20:32), estamos "encomendados ao Senhor e à palavra da sua graça". É por esse motivo, somente por esse, que estamos plantados numa Igreja local, e assentados nas regiões celestiais como parte da grande Igreja universal de todos os tempos. Ao Senhor Glória e Honra!
Todavia, nossa existência como Igreja - firmada em Jesus Cristo e alimentada pela Palavra de Sua Graça - não é passiva, nem estática. Pertence ao nosso modo de ser, à nossa identidade, deveres e práticas que nos carcterizam. Vamos refletir sobre alguns deles:

ADORAÇÃO

Mais do que um dever a adoração é uma necessidade do ser humano. Quando não direcionamos nossos sonhos, desejos e expectativas para Deus, facilmente nos envolvemos com a idolatria, que no âmbito de nossa relação com  Ele é considerada um adultério.
Não adorando a Deus como o Único, o Soberano, o Absoluto, acabamos colocando algo em seu lugar: dinheiro, posição social, sexo, prazeres, drogas, hierarquias eclesiásticas, fama, carreira profissional, beleza, saúde, bem-estar, lazer... Muitas dessas realidades são legítimas, mas elas não podem nos trazer a Paz e o Contentamento que só Deus pode nos dar. Todas essas coisas citadas passam, acabam, se esvaem... mas nosso Senhor permanece para sempre, Eterno, Imutável. Ele é a nossa única verdadeira necessidade.
Adorar a Deus não pode ser um ato de bajulação interesseira, como da criança que elogia o pai ou a mãe querendo algo em troca. Existe um "impostor" em nós (que deveria estar agonizando a cada dia) tentando fazer da Adoração uma moeda de troca, uma barganha, um jeito de sermos aceitos por Deus - pura ilusão e perda de tempo! Por fim, adoração transcende a estilos litúrgicos, genêros muisicais e características pessoais dos adoradores.

ORAÇÃO

Ela é mais do que um momento, é um estilo de vida. Um tipo de vida parecida com a do pequeno estudante que  não tem autonomia alguma, ou seja, a pequena criança que não consegue formular uma frase, pintar um simples desenho, sem antes consultar seu professor ou professora - por mais que já tenha sido instruido quanto ao que deve fazer. Portanto, é um estilo de vida que comunica tudo pra Deus, fala sobre tudo, confessa tudo, aborda todos os temas diante de Deus, não durante 12 horas ininterruptas de joelhos no seu quarto, mas durante todo o dia, instigado pelos afazeres, desafios, medos, culpas, alegrias, enfim, em todo tipo de situação.
Orar é conversar com Deus. Uma conversa parecida com a da criancinha com seus pais. Basta balbuciar alguma coisa que a mãe já entende. Assim, quando falamos com Deus, não precisamos construir argumentos bem elaborados como os de um advogado diante de um juiz. Necessitamos apenas da linguagem do coração simples e humilde dos pequeninos.

COMUNHÃO

Para que a comunhão seja sadia e verdadeira em nosso meio, precisamos ter consciência de que somos pessoas diferentes com traços em comum. Só há comunhão saudável na Igreja quando o comunitário, o comum, o coletivo é almejado. Esse alvo, quando equilibrado com a busca da satisfação pessoal subordinada à satisfação comunitária, não dá lugar a uma "ditadura de egos". O único Eu que deve Reinar numa Igreja - especialmente numa distinta senhora de 50 anos - é o Eu Sou, o Senhor, o Soberano.

SERVIÇO

A Igreja é constituida por pessoas que são dotadas de dons e talentos. Os ministérios são importantes, e destacam-se com muita facilidade aqueles relacionados ao ensino, exposição e pregação da Palavra de Deus. Mas, algumas catástrofes, como as ocorridas a pouco na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, mostram-nos que os dons relacionados a servir e socorrer são igualmente fundamentais.
O serviço aos necessitados  transmite, como parte integrante da pregação do Evangelho, a mensagem de que Deus ama o ser humano por inteiro, não apenas sua alma, mas também seu corpo. A mensagem cristã é integral. Pregação e serviço traduzem o que temos professado por séculos através do Credo Apostólico: "Creio na ressurreição do corpo". Isso implica na preocupação da Igreja com a dignidade do ser humano -alma e corpo.
É sintomático  notar que a maioria dos cristãos que estão se afastando da Igreja começam por abandonar suas áreas de atuação, onde exercem os dons e talentos que receberam do Senhor. Começam por abrir mão de frutificar e, logo em seguida, já não conseguem identificar-se com nenhuma Igreja visível.

OREMOS:

Deus, que em Cristo tem sido nossa origem e fundamento, faça de nós uma Igreja que adora em espírito e em verdade, que vive em oração, cujos membros sejam fraternalmente unidos em amor e, animados pelo teu Espírito Santo, uma Igreja serviçal, relevante para todos os que necessitam de cuidados, especialmente os mais pobres e vitimados por tragédias. Amém.

Igor Pires do Nascimento

8 comentários:

Márcio Venício disse...

Que o Senhor continue lhe usando com sua Graça...Mensagem Maravilhosa que muito nos edificou...

Pb. Márcio Venício

Nelma disse...

Que esta seja a nossa oração diária. Que possamos viver de fato, o verdadeiro amor que vem do nosso Deus. Paz!
Nelma

lenilsen nascimento disse...

Igor, amei a mensagem e quero destacar o início, onde diz que...
"...fazemos parte de uma instituição, um grupo, um Reino constituído por muitos povos;"
Isto nos lembra que somos...
"... a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para anunciar as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;" 1 Pedro 2:9
É uma honra servir a este Deus, que nos escolheu e acolheu em seus braços através da sua maravilhosa graça.
Meu desejo é que, como povo de Deus, possamos compreender e adotar a adoração, a oração e a comunhão, como estilo de vida.
Graça e paz.

iris disse...

Parabéns pela mensagem abençoadora, vejo que a cada dia o Senhor responde as minhas orações. Você e sua família são bençãos continue sempre assim. O Senhor vai te usar poderosamente muitos não entenderam mais é a voz do Senhor. Obrigada por essa Reflexões.Bjs no coração fique na paz....

jerusa raimundo disse...

Igor a mensagem foi abençoadora que vc continue a ser bençaõ nas maõs do senhor,a cada dia nos temos a certeza do seu chamado!!!

Henrique Rodrigues Soares disse...

Pb Igor, a sua mensagem nos edifica, porque fala com uma simplicidade que alcança todos que querem serem alcançados pelo chamado da Igreja.

São os pilares para uma vida eclesiástica individualmente e coletivamente falando.

Nascemos para isso, e muitas vezes algumas coisas que não deveriam nos distanciam destes pilares, e somos dominados pela preguiça espiritual.

Que Deus te abençoe e te use como um despertador espiritual no meio de sua Congregação.

Graça e Paz!

Pb. Igor disse...

Agradeço a todos (Márcio, Nelma, tia Lenilsen, Ires, Jerusa e Henrique) pela amizade, apreço e incentivo. Seus gestos e palavras são muitos precisos.
Que o Senhor os recompense.
Abraços!

Pb. Igor disse...

Digo: preciosos.
São precisos também, mas, não era o que queria dizer.
Abraços!